domingo, 30 de janeiro de 2011

Domingo

O domingo costuma ser injustiçado. Normalmente, muita gente não gosta dele e o chama de tedioso. Deve ser mesmo, para quem não sabe ouvir o silêncio. Desconfio que domingo seja um dos melhores dias da minha semana, especialmente as suas manhãs.
Não gosto de acordar muito tarde, para não perdê-las. Durmo até a hora que dá vontade, mas normalmente ainda me restam duas ou três horinhas abençoadas antes do almoço. Não é a questão do não fazer nada que me atrai, já que nem todos os meus sábados são ocupados, mas é o clima.
Há algo de diferente no domingo, que inspira paz. A vida passa devagar. As ruas estão vazias e o único barulho que entra na casa é o som de bossa nova de alguma janela próxima, que eu não sei bem qual. Acredito que o vizinho também goste de domingo. Somos cúmplices, mas ele não sabe disso.
É gostoso ficar sozinha nessa tranquilidade. A companhia dos que eu amo pode esperar.
Talvez esteja generalizando, mas acho que quem gosta de sua própria companhia, de um bom livro e de sua família, não considera o domingo tedioso. Espero que seja o caso de vocês.
Bom domingo! E que ele passe devagar, como de costume!

3 comentários:

toniachalu disse...

Você está certa, amiga. O domingo não é tão ruim mesmo.
A única coisa que eu não gosto é da proximidade com a segunda-feira. :):):)

Ana Miranda disse...

Eh...eh...eh...
A Tônia disse tudo, o único problema do domingo, é quando vai chegando à noitinha e nos lembramos que a segunda se aproxima...
Domingo é dia de ficar à toa, com a família, a-do-ro quando conseguimos ficar todos juntos.

Stephan disse...

Também nunca vi nada de errado no domingo, ao contrário, sempre foi o meu dia da semana preferido, justamente por ser o único dia que eu posso dizer que é só meu.

Dia de semana é dia de trabalhar, de estudar, de receber ligações desejadas e indesejadas (maioria). São os dias de fazer favores, os dias de cumprir nossos papéis de empregados, patrões, estudantes, filhos, proprietários, locadores, locatários. O sábado é um dia híbrido, mistura de domingo com um dia qualquer. É um semi-domingo, então não vale.

O domingo sim, é dia de ler até enjoar. De ficar com a guitarra no colo o dia inteiro, sem culpa. É o dia que se pode dizer "ah, vó, hoje não", e não ser (tão) massacrado por isso. É o dia que acordo mais cedo pra aproveitá-lo bem, afinal é meu dia.

E não, eu NÃO vou à missa :)